GERAL
Typography

VENTURAGOLEIROCACEQUI2016.jpg

Foto:ARQUIVO

Faleceu na região metropolitana de Porto Alegre, no último dia 02 de abril  o Cacequiense Boaventura da Silva,ele tinha 90 anos e foi vítima de complicações cardíacas.Conhecido  pela comunidade por “Ventura”(apelido carinhoso),  foi atleta  futebolista, chegou a fazer testes para vestir a camisa do Internacional de Porto Alegre, mas foi com a “1” do Aimoré, (durante vinte anos)  que atingiu maiores feitos,em 2014 ,Boaventura recebeu importante  homenagem durante a realização do Volta ao Pago, ele deixa cinco filhos e muitos amigos.

TEXTO ESPECIAL: PELO CACEQUIENSE PAULO JOSUÉ:

 

Pergunte aos mais antigos e ouvirá:

- O Ventura foi o mais impressionante goleiro que pisou o campo do Humaytá!

Filho do maquinista Alcides Lucas da Silva, começou a vida como ferreiro pelas mãos de Serafim Urbanetto. Acontece que o menino grandalão gostava mesmo era de futebol e sonhava um dia ser goleiro como seu ídolo La Paz, a época goleiro do Internacional.

Boaventura da Silva só tinha 14 anos quando estreou no Humaytá F. C. No ano de1953.

E virou o goleiro Ventura.

Naqueles tempos jovem bom de bola virava ferroviário e ele conseguiu emprego como diarista na Via Permanente e foi jogar no Aymoré, o time do pessoal das maquinas.

Seu arrojo e coragem logo chamaram atenção. Eram tempos da bola de couro mal sovado, tentos a mostra e Ventura jogava sem luvas e destes tempos guardou marcas que exibia nas mãos e na cabeça. Tempos do amor à camiseta.

Tão  diferenciado ele era que o cônsul do Inter em Cacequi, médico e vereador Remy Toscano, o apresentou em Porto Alegre, no famoso Estadio dos Eucaliptos. Não estava enganado e o menino foi aprovado nos dois primeiros testes. O problema é que se sentiu isolado numa pensão, não conhecia a cidade e nem os colegas. Pediu para ir embora.

Em Cacequi jogou por vinte anos no Aymoré quando enfrentou de igual para igual equipes como 14 de Julho e Grêmio Santanenses e o Ferro Carril, de Uruguaiana.

Durante duas décadas foi titular da seleção de Cacequi:

- Goleiro bom não espalmava a bola, a gente tinha que pegar firme e pular nos pés dos atacantes – recordava Ventura.

Mais tarde veio para Montenegro onde se aposentou como ferroviário e jogou futebol até os quarenta anos.

No ano de 2014 foi homenageado no evento Volta ao Pago – Reencontro dos Cacequienses quando já tinha 89 anos.

Ventura faleceu no ultimo dia 02/04, de complicações cardíacas.

Completaria 91 anos dia 14 de junho e deixa cinco filhos, todos nascidos em Cacequi que Ventura sempre tratava de "minha terra".

 

CURTA NOSSO FACE!!

FIQUE INFORMADO,RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DIRETO NO SEU E-MAIL:
Google+