GERAL
Typography

20160419163637.jpg

Após 14 meses, começou nesta última segunda-feira (25) a construção da nova ponte de Jaguari. A antiga travessia desabou em maio de 2015, enquanto um caminhão e um carro passavam pela pista. Nenhum dos motoristas morreu.

A obra deve levar seis meses para ser concluída. Os moradores de Jaguari comemoram porque, no último ano, a economia da cidade foi afetada pela falta de travessia de carros e caminhões no local.

A empresa vencedora da licitação é de Presidente Prudente, em São Paulo. Nove funcionários trabalham na obra, orçada em R$ 3 milhões.

Por conta dos trabalhos obra, alguns bairros de Jaguari ficaram isolados. Após a queda, uma passarela para pedestres, motos e bicicletas foi instalada. Para a construção da nova ponte, a travessia provisória teve que ser deslocada e, com isso, o trânsito de pessoas está interrompido. O fluxo deve ser liberado nesta quarta-feira (26/07).

(Fonte G1/Globo)

Sobre a ponte

A ponte fica no centro do município e liga as duas partes da cidade, que é separada pelo Rio Jaguari. Foi construída em 1898, inicialmente para a passagem de trens. Na década de 1950, a ponte passou por sua primeira grande reforma, com alteração da estrutura de madeira para concreto e adaptação para passagem de veículos.

Já na década de 1980, a ponte passou novamente por reparos na estrutura. "Foi uma reforma grande que resolveu os problemas", disse o prefeito João Mário Cristofari (PMDB) em entrevista à RBS TV. Há oito anos, segundo ele, novamente foram realizados reparos na ponte, mas com trabalhos mais pontuais, como pequenos consertos e pintura da estrutura.

Em 2011 a prefeitura fez um pedido ao Ministério Público para que a ponte passasse por uma avaliação de engenheiros, já que o município não tem profissionais específicos para isso. À época, de acordo com o prefeito, o Daer informou que não teria técnicos capacitados para fazer o serviço, já que se tratava de um estrutura de metal e os engenheiros do departamento trabalhavam somente com estrutura de concreto.

Em outubro de 2014, também como informa o prefeito, técnicos contratados pelo MP emitiram um laudo afirmando que a ponte não corria riscos de queda. A reportagem(site G1) tentou confirmar essa informação, mas ainda não obteve retorno.(Fonte:Pesquisa- Site G1/RS)

CURTA NOSSO FACE!!

FIQUE INFORMADO,RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DIRETO NO SEU E-MAIL:
Google+