GERAL
Typography

 

SICREDIFOTO

O volume de sobras totalizou R$ 1,1 bilhão, incremento de 38,6% sobre 2013

Em 2014, o Sicredi, instituição financeira cooperativa, registrou mais um ano de crescimento. O volume de sobras líquidas totalizou R$ 1,1 bilhão, incremento de 38,6% sobre 2013. Este resultado será distribuído entre os associados, proporcionalmente a utilização de produtos e serviços da cada cooperativa e de acordo com definições estatutárias.O volume de ativos totais atingiu R$ 46,1 bilhões, expansão de 20,0% em relação a 2013 e o patrimônio líquido chegou a R$ 6,9 bilhões, em 2014, um aumento de 26,2% em relação ao ano anterior. Os depósitos totais também avançaram 19,2% chegando a R$ 29,1 bilhões. E o número de associados superou 2,9 milhões.

Para o CEO do Banco Cooperativo, da Confederação e da Fundação Sicredi, Edson Georges Nassar, os resultados positivos refletem o acerto nas decisões estratégicas. “O crescimento é fruto do modelo de negócio único, centrado em atender as necessidades dos nossos associados, oferecendo as soluções adequadas para cada tipo de perfil”, afirma.

Em 2014, a Fitch Ratings, agência internacional de risco de crédito, atribuiu ao Banco Cooperativo Sicredi os índices nacional de longo prazo ‘A(bra)’; perspectiva estável, e o rating nacional de curto prazo ‘F1(bra)’. A análise completa da Fitch Ratings está disponível no site www.fitchratings.com.br/publications/7266.O Banco Cooperativo é o instrumento de acesso das cooperativas de crédito que integram o Sicredi ao mercado financeiro e programas especiais de financiamento.

A atração do jovem para a proposta do cooperativismo também foi relevante para os resultados alcançados em 2014. O foco do Sicredi nesse público mostrou-se bem sucedido com o maior índice de crescimento da base de associados na faixa etária de 18 a 25 anos, percentual que chegou a 11,5% do total de associados. “A presença de jovens nos programas de formação Crescer e Pertencer, bem como sua participação nas diferentes instâncias da administração das cooperativas demonstra que precisamos cada vez mais integrar e consolidar a atuação desse público no cotidiano da instituição”, ressalta o CEO.

A sustentabilidade foi outro tema que ocupou importante espaço na agenda estratégica do Sicredi em 2014. A instituição se dedicou a ouvir os seus principais públicos para identificar os temas que consideram prioritários para o desempenho. A ampla consulta resultou na construção da matriz de materialidade, a partir da qual serão definidas as atividades e processos que farão parte da governança de sustentabilidade.

(FONTE:SICREDI)

CURTA NOSSO FACE!!

FIQUE INFORMADO,RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DIRETO NO SEU E-MAIL:
Google+