GERAL
Typography

 

SAOVICENTESETEMBROMORMO.jpg

FOTO DAISI DELLA GIUSTINA

Créditos Facebook Rádio São Vicente FM

Os patrões dos piquetes deverão assinar termo de responsabilidade de realização de exame obrigatório para a liberação da guia de trânsito animal nos equinos da sua entidade tradicionalista

Detectada pela primeira vez no município de Rolante, em junho deste ano, a doença do Mormo está ameaçando a realização dos Desfiles Farroupilhas de 20 de setembro em várias cidades do estado. A enfermidade que atinge os cavalos é infecciosa e pode ser transmitida para o ser humano. Não há cura e a Secretaria da Agricultura e Pecuária do RS afirma que, quando o animal é diagnosticado com a doença, precisa ser sacrificado. Nos humanos, o Mormo também leva a morte, mas ainda não há nenhum caso registrado no Estado.

Para controlar o avanço da doença, atualmente com 11 casos em análise no Rio Grande do Sul, representantes de entidades como Farsul, MTG e Federação Gaúcha de Laço se reuniram ontem (12/08) com o Secretário da Agricultura e Pecuária, Ernani Polo, para confirmar a exigência do exame de livre da doença para eventos com aglomeração de cavalos, como cavalgadas e desfiles.

Em São Vicente do Sul, a Comissão Organizadora da Cavalgada da busca da Chama Crioula e Desfile Tradicionalista de 20 de setembro confirmou a realização dos referidos eventos no município. Para tanto, os interessados em realizar a cavalgada que acontecerá no dia 10 de setembro deverão fazer os exames necessários para liberação do animal e possuir o mesmo em mãos na hora do carregamento.

Os interessados em realizar os exames de anemia, mormo e atestado de gripe eqüina nos seus animais poderão realizar a análise com a veterinária Regina Petrar, credenciada segundo a Secretaria da Agricultura e pecuária do RS, que estará em São Vicente do Sul neste sábado, dia 15 de agosto, realizando a análise pelo valor de R$ 100,00 por animal, nos seguintes locais e horários:

07h30min – Na propriedade de Seu Otilismar, na localidade do Cavajuretã;

09h30min – Na propriedade de João Cassol, na localidade da Timbaúva;

11h – Na propriedade de Aymoré Carvalho na localidade do Rincão dos Rumpel;

13h – No Jockey Club de São Vicente do Sul;

14h – Na propriedade de José Pinto, no Rincão das Flores;

15h – Na propriedade de Marco Túlio, localidade de Passo do França;

16h – Na Escola do Loreto;

17h – No Salão da Igreja da localidade da Picada dos Farrapos.

Devido ao custo para realização dos exames, que tem validade de 60 dias, alguns piquetes já manifestaram que não irão participar do desfile de 20 de setembro em São Vicente do Sul. Por outro lado, para participar do evento, os organizadores exigirão que os patrões dos piquetes assinem um termo de responsabilidade de realização de exame obrigatório para a liberação da guia de trânsito animal para cada eqüino da entidade tradicionalista. Caso seja constatada a presença de animal sem exame de livre da doença para eventos com aglomeração de cavalos que permite a liberação da Guia de trânsito Animal (GTA), o patrão do piquete responderá pela multa prevista em lei. A ausência de GTA pode acarretar a multa de até R$ 1.500,00 por animal e de R$ 15.000,00 para o promotor do evento.

Em função das medidas de controle e defesa sanitária para impedir a disseminação do Mormo, as cidades de Piratini, Julio de Castilhos e Dom Pedrito já cancelaram o desfile de 20 de setembro por causa da ameaça da doença.

CURTA NOSSO FACE!!

FIQUE INFORMADO,RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DIRETO NO SEU E-MAIL:
Google+