GERAL
Typography

No último dia 18 de Outubro ocorreu na Churrascaria Casa do Gaúcho no Parque de Exposições em Esteio/RS, a edição 2015 do Volta ao Pago, o evento que é tradicional na região metropolitana anualmente reúne Cacequienses e simpatizantes de diversas regiões do RS e até de outros estados do Brasil.

Na festa deste ano foram homenageados:
Adão Pessoa Correa
Antonio de Carlo
Ary Lagranha Domingues (in memoriam)
Bonifacio Martins
Darcy Marques Chiarelli (in memoriam)
Davi Garcia
 
 

O Volta ao Pago além de realizar a confraternização de Cacequienses também se destaca pela consciência social, já que durante a realização do encontro, foram angariados donativos, como roupas, alimentos, fraldas e itens de primeira necessidade, materiais estes que serão encaminhados  para entidades de Cacequi, como por exemplo a Liga de Combate ao Câncer.

Após as entregas das honrarias e protocolo   foi a vez dos presentes se divertirem com as apresentações das bandas Origens( composta por Cacequienses) e também Banda Ômega.

CACEQUIENSES FAZEM GRANDE FESTA EM ESTEIO

(Por Paulo Josué)

 

               Esta foi a maior de todas. Com certeza a melhor. Era a voz corrente dentre as mais de 600 pessoas que lotaram a churrascaria do Parque de Exposições, em Esteio, no ultimo dia 18.

Era a festa do Volta ao Pago/Reencontro dos Cacequienses com mais de 20 edições e que repetia o sucesso cumprindo a mesma rotina reunindo desgarrados da terra num evento que atinge contornos marcantes de muita emoção e alegria.

Tudo começa com resgate da memória da cidade, no enfoque cultural que este ano se concentrou nas comemorações dos 70 anos de emancipação politica de Cacequi. O hino entoado pelo gaiteiro Ciro Zambrano, pelo trovador Doely Valente e pelo secretário de Turismo Ruben Vanderlan Acosta e vereadorAirton dos Anjos, recém chegados de Cacequi com o grupo deTerceira Idade comandado pelo incansavel Bonifacio Martins, era o toque inicial.

Entre um mate e outro, entre um abraço e outro as pessoas se reencontram aquecendo reminiscências, matando saudades:

- Encontrei gente que não via há 40 anos- festejava o padre Delmar Rodrigues, cacequiense que é pároco em São Gabriel.

Coube a ele fazer a oração que precedeu as homenagens prestadas com fulcro na origem e na história de Cacequi.

A seguir, os homenageados:

-Darcy Marques Chiarelli (in memoriam) recebeu um placa através de seu filho Alcione Chiarelli, entregue por Sidinei Silveira e Bira da Silva, ex-funcionários da Rádio Cultura, escolhida para ser homenageada considerando seus 58 anos de fundação e participação na comunidade cacequiense.

- Davi Garcia e a direção da emissora pioneira foram homenageados pela Comissão  do evento. Representou a rádio, seu locutor Luiz Airton Mesquita, o Bico.

- Adão Pessoa Correa, fundador da Rádio Cultura, responsavel pela implementação do projeto técnico vai receber sua homenagem diretamente na sua casa, em Santa Maria. Adão tem 91 anos.

- Antonio de Carlo também vai receber sua homenagem em casa, na rua Tuiuti, em Santa Maria. Atualmente tem 92 anos. Além de ter sido vereador e comerciante (era o dono da Casa Primavera que fundou com o irmão Hélio, falecido), De Carlo foi construtor de alguns dos prédios mais importantes da cidade como o Presidio Regional, em 1957; a prefeitura municipal, inaugurada em 1954; e o Banrisul da esquina da Bento com Duque. Foi destacado seu carater benemerente já que foi responsavel por erguer os prédios da Igreja católica e da Escola Nossa Senhora das Graças, sem cobrar pelos serviços.

- O ferroviário Bonifacio Martins  foi escolhido para representar a categoria significando a importancia da ferrovia e seus trabalhadores para Cacequi. Na ocasião, o apresentador da festa, radialista e historiador Paulo Josué, fez relato da fundação de Cacequi que vem do longinquo 1890 quando o trem passou em Cacequi pela primeira vez.

- Ary Lagranha Domingues (in memoriam). A laurea foi recebida por seus filhos, o advogado Edison Fernandes Domingues e a bióloga Maria Aparecida Domingues de Oliveira, que fizeram emocionados agradecimentos.

Lagranha Domingues foi o fio condutor de um processo deflagrado em 1938 quando Cacequi passou a condição de vila. Filiado ao PSD, conseguiu audiência com o presidente Getulio Vargas, seu correligionário, quando ele fez visita a São Simão para comandar as manobras militares em 1940. O acompanharam o Padre Pedro Victorino de Camargo e o advogado do Umbú, dr. Sivo Duprat Barreto. Vargas incentivou a idéia concretizada como Decreto-Lei 715, assinado pelo Interventor Federal Ernesto Dornelles, em 28 de dezembro de 1944. Como se sabe, Roberto Ranquetat Guimarães assumiu como primeiro prefeito no dia 1º de janeiro de 1945.

O secretário Vanderlan Acosta e o vereador Airton usaram a palavra na condição de autoridades constituidas.

O trovador cacequiense Doely Valente imprimiu toque eminentemente cacequiense ao evento fazendo versos "ao estilo Gildo", para homenagear os laureados e saudar os presentes.

O baile começou cedo trazendo a Banda Origens. Surpresa: ela é integrada por cacequienses que hoje residem em Alvorada. O Paulo, Marcos, Luciano, Eduardo são filhos do Plinio que cantava na Rádio Cultura, nos idos de 1970, e mostraram talento e competência. São conhecidos também como “os filhos de Cacequi”.

Os ouvintes da Rádio Caiçara, sempre integrados ao evento, se misturavam aos cacequienses e traziam doações para a Liga de Combate ao Câncer de Cacequi, representada na ocasião pela dirigente Kika Bitencourt. Muita fralda geriatrica e comida não perecivel foi trazida para Esteio para ser distribuida na terrinha.

A atração principal do baile foi o Ômega Show, o mais festejado conjunto de baile da grande Porto Alegre, que movimentou a festa com repertório adequado e arrojadas performances.

A Comissão do Volta ao Pago é integrada pelos cacequienses Luiz Glênio Cabreira, Ivo Jacques, Kid Uminsky, Paulo Josué do Canto e respectivas familias.

O Sardinha vindo diretamente do Rio para a festa; o seu Augusto dos Anjos chegando de Uruguiana com a familia; seu Amadeu Favarin contente em reencontrar conterrâneos, assim como dona Eva do seu Perico e a sempre festejada Norma Aguiar, com 89 anos faziam parte da festa. O pandeiro do cacequiense Getulio aumentava a animação.

O presidente do Clube dos Sargentos e Sub-tenentes da Brigada, cacequiense Aparicio Santellano, foi saudado no almoço-dançante bem como a turma do futebol que se reunia a parte com o Beto, do Aimoré, o Paulo Fanti, mais o Mico do Ambrósio, o Surunga, o Xirú, o Jair Chuteira, o Jair Cardoso e o Paulinho que foi goleiro do Humaitá.

Eram mais de cinco horas da tarde quando o Õmega iniciou o baile de carnaval, bem a moda dos bailes de Cacequi.  É assim que habitualmente termina o evento que sempre resulta em muita alegria e sinceras promessas de voltar no ano que vem. 

 

Cópia_4_de_SAM_2364.JPGCópia_4_de_SAM_2365.JPGCópia_4_de_SAM_2366.JPGSAM_2367.JPGSAM_2368.JPGSAM_2369.JPGSAM_2370.JPGSAM_2374.JPGSAM_2384.JPGSAM_2385.JPGSAM_2387.JPGSAM_2388.JPGSAM_2389.JPGSAM_2390.JPGSAM_2392.JPGSAM_2394.JPGSAM_2402.JPGSAM_2404.JPGSAM_2405.JPGSAM_2406.JPGSAM_2407.JPGSAM_2408.JPGSAM_2409.JPGSAM_2410.JPGSAM_2411.JPGSAM_2412.JPGSAM_2413.JPGSAM_2416.JPGSAM_2417.JPGSAM_2420.JPGSAM_2421.JPGSAM_2424.JPGSAM_2426.JPGSAM_2427.JPGSAM_2428.JPGSAM_2430.JPGSAM_2431.JPGSAM_2433.JPGSAM_2434.JPGSAM_2438.JPGSAM_2440.JPGSAM_2443.JPGSAM_2454.JPGSAM_2457.JPGSAM_2458.JPGSAM_2459.JPGSAM_2460.JPGSAM_2467.JPGSAM_2468.JPGSAM_2469.JPGSAM_2470.JPGSAM_2473.JPGSAM_2474.JPGSAM_2475.JPGSAM_2476.JPGSAM_2477.JPGSAM_2478.JPGSAM_2479.JPGSAM_2480.JPGSAM_2481.JPGSAM_2485.JPGSAM_2486.JPGSAM_2487.JPGSAM_2488.JPGSAM_2489.JPGSAM_2492.JPGSAM_2493.JPGSAM_2494.JPGSAM_2495.JPGSAM_2497.JPGSAM_2499.JPGSAM_2500.JPGSAM_2501.JPGSAM_2502.JPGSAM_2503.JPGSAM_2504.JPGSAM_2505.JPGSAM_2506.JPGSAM_2507.JPGSAM_2509.JPGSAM_2516.JPGSAM_2518.JPGSAM_2519.JPGSAM_2521.JPGSAM_2523.JPGSAM_2524.JPGSAM_2525.JPGSAM_2527.JPGSAM_2528.JPGSAM_2529.JPGSAM_2530.JPGSAM_2536.JPGSAM_2537.JPGSAM_2539.JPG

CURTA NOSSO FACE!!

FIQUE INFORMADO,RECEBA NOSSAS NOTÍCIAS DIRETO NO SEU E-MAIL:
Google+